Profissão youtuber: a pressão por gerar conteúdo

profissão youtuber

Profissão youtuber: a pressão por gerar conteúdo

Uma pesquisa do Dia Estúdio com 450 influenciadores digitais mostrou que 81% dos youtubers brasileiros se sentem pressionados a criar novos conteúdos para manter a audiência engajada. Um em cada cinco sofre de ansiedade, desenvolvendo transtornos. Comparando a mesma pesquisa feita em 2017, notou-se um aumento de 3,3%, e de 2,1% nos casos de depressão.

Isso é um dado que nos deve acender o sinal de alerta. Num mundo que vive à base de views, comentários, likes e dislikes, a saúde mental dos produtores de conteúdo fica comprometida. Afinal, são esses índices de engajamento que geram dinheiro.

As empresas utilizam a visibilidade e poder de influência dos youtubers para divulgarem suas marcas, produtos e serviços. A principal vantagem dos influenciadores é que eles conversam com um público bastante direcionado e nichado, tornando a publicidade muito mais assertiva e efetiva. Além, é claro, de custar bem menos do que os veículos de mídia tradicionais.

Agora, vamos analisar pelo lado do youtuber. Pense na youtuber de beleza, por exemplo. Ela é referência em maquiagem. Conhece todos os produtos, marcas, técnicas, truques e tendências. Naturalmente, quem gosta de maquiagem acompanha seus vídeos para se entreter e aprender mais sobre esse universo. As pessoas se identificam com ela, confiam nas dicas que ela dá. Ela criou uma relação próxima de amizade e confiança com seu público. E, assim, construiu uma comunidade forte, fiel e extremamente inclinada a consumir o que ela indica. O combo perfeito para as marcas pagarem para anunciar com ela. Quem não quer uma vitrine como essa?

Parece muito divertido transformar seu hobby em profissão. Qual menina apaixonada por makes não adoraria viver gravando vídeos sobre isso todos os dias e recebendo, de graça, os principais lançamentos do momento? Com certeza, é uma realização pessoal e profissional e cheia de oportunidades incríveis, mas tudo tem seu preço.

Criar um, dois, dez, vinte vídeos de tutorial de maquiagem pode até ser fácil. Mas continuar fazendo isso depois de um, dois, oito, dez anos pode não ser tão simples assim. Até porque, tudo na internet muda muito rápido. Um dia, o público está fissurado em ver a youtuber ensinando como fazer tal maquiagem. No outro, esse formato já cansou e a audiência começa a cair. Opa, é hora de pensar em outra coisa!

Imagine isso acontecendo a todo o tempo para todos os tipos de conteúdo que o youtuber produz. Haja imaginação. Haja criatividade. Haja motivação. Haja testar, errar, acertar, aprender. E quem ganha dinheiro produzindo vídeos para a internet, vive disso e tem outras pessoas envolvidas que dependem daquele trabalho sofre uma pressão ainda maior. Os boletos não param, os funcionários precisam ser pagos, os contratos devem ser cumpridos. Com ou sem criatividade, com ou sem inspiração.

A pressão por estar sempre criando, inovando e à frente das novidades é um peso difícil de carregar. É preciso ficar alerta.

 

 

Receba nossos artigos!
Nós respeitamos sua privacidade.